Retorna à página principal   Mapa do site   Intranet - Acesso Restrito   Acesso Restrito para Pastores   Imprimir o conteúdo desta página    Fale conosco.
Comunidade Evangélica Entre as Nações



Palavra da Terra Santa

O Shofar


Primitivo chifre de carneiro.
  • É um dos primeiros instrumentos musicais de sopro da humanidade.
  • Até hoje se mantém sua forma e uso das notas tradicionais.
  • Seu som anuncia o ano novo e convoca ao arrependimento.

Tem sido usado de 3 formas diferentes através da História:
  • Antigo Israel (antes do Rei Davi): uso cotidiano para congregação do povo, marcha, convocações santas.
  • Período do Templo : serviços religiosos.
  • Tempo moderno: só em Rosh HaShaná e Yom Kipur: chamado moral. Assim, o shofar até hoje anuncia o Ano Novo e convoca o povo ao arrependimento.

O shofar é um dos instrumentos de sopro mais antigos usados pelo homem. Somente a flauta do pastor, chamada Ugav, na Biblia, o iguala em idade.
O shofar é o mesmo que aquele usado há milhares de anos. Durante a história da humanidade foram inventados instrumentos novos, os velhos foram abandonados e somente nos museus poderemos encontrá-los.
Mas o shofar é o único instrumento antigo, em uso até os dias de hoje.

O shofar não produz sons como os de outros instrumentos de sopro modernos.
Para nos judeus, não é apenas um instrumento "musical", que seja usado por prazer ou divertimento. Longe disto, pois tem um sentido
muito mais profundo. É um chamado ao arrependimento.
Nos tempos antigos, o shofar era usado em ocasiões solenes. A palavra shofar é mencionada pela primeira vez em conexão a Revelação
Divina no Monte Sinai, quando "a voz do shofar era por demais forte e todo o povo do acampamento tremeu".
Assim, o shofar em Rosh Hashaná deve nos lembrar a aceitação da Torah e nossas obrigações decorrentes de suas Leis.

O shofar também era tocado quando guerreávamos contra inimigos perigosos. Portanto, o shofar de Rosh Hashaná deve servir como um
grito de guerra contra nossos impulsos e paixões da carne.
O shofar foi tocado no ano de Yovel (Jubileu), anunciando a libertação da escravidão. O seu som, no dia de Rosh Hashaná, deve ser
também sinal de libertação dos pecados, de maneira que possamos começar uma nova vida com o coração puro, sintonizado em servir a Deus.

Dos nossos irmãos em Cristo, Osvaldo Tavares e Késia Hadassah, de Israel